Estratégias de proteção para a compra de energia de longo prazo

No texto anterior “Existe um momento certo para comprar energia no Ambiente de Contratação Livre”, abordamos  o momento certo para comprar energia, quais análises devem ser feitas antes dessa decisão, dificuldades de aprovações internas dentro das empresas e, até mesmo, as perguntas mais recorrentes para a tomada de decisão.

Após tomar a decisão de contratar energia de longo prazo, muitas vezes nos deparamos com o seguinte questionamento por parte dos nossos clientes: “Quais são as opções técnicas disponíveis no Ambiente de Contratação Livre para me proteger de uma projeção de consumo que pode não se concretizar?”.

De fato, realizar uma projeção de consumo no mercado brasileiro, no qual influências políticas e econômicas podem até inviabilizar um determinado negócio, não é uma tarefa simples. Contudo, o Mercado Livre de Energia disponibiliza soluções técnicas que podem atender a essa necessidade do consumidor. Existem soluções simples, de amplo conhecimento do mercado, e também alternativas mais elaboradas que foram adaptadas do mercado financeiro para o setor de energia.

Entre as alternativas mais utilizadas temos as cláusulas de flexibilidade mensal, no qual o consumidor, após a apuração do consumo mensal, possui uma flexibilidade de, por exemplo, +/- 10% em relação ao volume contratado. Outro exemplo é a sazonalização anual, na qual é possível que o consumidor aloque mais energia em determinados meses do ano, espelhando assim a produção sazonal de um determinado produto.

Há também a possibilidade de contratação de energia através do portfólio de contratos. Ou seja, uma vez que temos a incerteza futura de consumo, é possível realizar a contratação energia através de uma combinação de contratos de energia, com volumes e vigências diferentes. Por exemplo, comprar 60% do consumo projetado num contrato de quatro anos, 30% num contrato de três anos e deixar 10% para comprar no momento exato onde ocorre a definição real do consumo. Desta maneira, o consumidor consegue se proteger da volatilidade de preços e atender o consumo projetado, mesmo sem ter a exata certeza quanto ao volume total que será consumido no futuro.

Além das opções mencionadas acima existem opções no Ambiente de Contratação Livre, adaptadas do mercado financeiro, que são mais elaboradas e de mais difícil acesso, mas que podem ser extremamente atrativas para o consumidor, não só por atender uma possível incerteza do consumo projetado, como também proporcionar ganhos financeiros. São as cláusulas de opções “Call” e “Put”. Esses mecanismos possibilitam estabelecer nos contratos de energia de longo prazo, opções de redução de montante de energia contratado (“Put”) ou aumento da energia disponível (“Call”) em um determinado momento do contrato, com um aviso prévio em data já pré-determinada e mediante ao pagamento de um prêmio pela energia. Por exemplo, uma Cláusula “Call”, ou seja, aumento da energia disponível no contrato, pode ter a opção de aumentar em 1,0 MWmédio o volume de energia contratual para o ano seguinte, desde que o aviso ocorra até 31 de Outubro do ano anterior, com pagamento de um prêmio de R$ 10/MWh.

Portanto existem diversas opções no Ambiente de Contratação Livre para o questionamento “Quais opções técnicas disponíveis no Ambiente de Contratação Livre para me proteger de uma projeção de consumo que pode não se concretizar?”, que poderão atender às especificidades de cada consumidor, basta somente, em conjunto com o seu gestor, definir qual produto acima apresentado condiz melhor com o perfil da sua empresa e com as características técnicas do seu consumo.