Consumo de energia sobe 2,1% até 26 de setembro, aponta boletim da CCEE

CCEE aponta que aumento de 10,4% no mercado livre e queda de 1% no mercado cativo refletem a migração de consumidores

 

O consumo de energia e a geração apresentaram aumento de 2,1% e de 1,5%, respectivamente, segundo dados preliminares de medição coletados entre os dias 1º e 26 de setembro pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica. As informações constam da mais recente edição do boletim InfoMercado Semanal Dinâmico.

Até a 4ª semana de setembro, o consumo no Sistema Interligado Nacional alcançou 60.148 MW médios. No ambiente de contratação regulado houve queda de 1%, impactado pela migração de consumidores para o mercado livre. Por sua vez, houve crescimento de 10,4% no consumo do ACL.

Segundo a CCEE, desconsiderando o movimento de migração para o ACL, o mercado regulado teria apresentado crescimento de 3,3%. Sem a carga adicional originada da migração para o ACL a demanda nesse ambiente teria sido 2,2% menor.

Dentre os ramos da indústria avaliados pela CCEE, incluindo dados de autoprodutores, varejistas, consumidores livres e especiais, houve crescimento nos setores de veículos (+7,1%), saneamento (+5,9) e têxtil (+1,9%), mesmo quando a migração é desconsiderada. No sentido contrário, os maiores índices de retração, nesse mesmo cenário, pertencem aos segmentos de bebidas (-9,7%), minerais não metálicos (-8,6%) e químico (-7%).

Já a geração de energia no Sistema registrou 62.280 MW médios de energia em setembro, montante 1,5% superior ao gerado no ano passado. Os números foram impulsionados pelo aumento de 22% na geração das usinas térmicas e de 36,3% das eólicas. Já a produção das usinas hidráulicas, incluindo as PCHs caiu 9,9% no período.

O fator de ajuste do MRE de setembro é de 62,5% com 37.628 MW médios em energia elétrica. Para fins de repactuação do risco hidrológico, o percentual ficou em 68,3%.

 

Fonte: AGÊNCIA CANALENERGIA